Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

Minha Mãe

Minha mãe não possuía uma planilha ou banco de dados intitulado “Dose de natureza ou atividades diárias ao ar livre para fazer de meus filhos pessoas melhores”. Em vez disso, dar atenção a natureza – e acho que ela definia a palavra “natureza” como todos os seres vivos além de nós mesmo – simplesmente fazia parte do seu jeito de viver . fosse falar do pássaro que acabara de chegar espalhando o alpiste do comedouro do quintal, ou dizer o nome dos vários tipos de pombos que patrulhavam os quintais do nosso bairro próximo ao Satélite, enchendo as calçadas de cocô que perturbava o pé dos passantes  descalços, ou apenas ao dar apoio à mania que eu tinha de fazer ser meus  animais de estimação todas as criaturas que conseguisse capturar no pântano – cobras-de-água esguias com seu fascinante brilho esmeralda; girinos, de rã-touro gigante com a cabeça bulbosa que parecia indicar uma inteligência cetácea; tartarugas-pré-históricas de casco mole, com formato de panqueca, de barriga claro e pes…

Últimas postagens

Três pontos de Exclamação.

Terça-feira de abril, uma tarde de outono.

Tempo a Favor

Luzes de Natal

Parar de pensar. Parar de sentir.

Sozinho

Viver é ter Fome

Desventuras de Tardes Perdidas - Parte VIII

Desventuras de Tardes Perdidas - Parte VII